Posts em Destaque

Calendário Vacinal 2018: O que mudou?

28/02/2018

1/3
Please reload

Posts Recentes

05/02/2018

Please reload

Categorias
Please reload

Siga-nos
  • Facebook Social Icon
  • Google Places Social Icon
  • Google+ Social Icon

BLW: um passo rumo à independência?!

19/01/2017

 

Recentemente, tenho percebido uma certa demanda pelo Baby-Led Weaning (Desmame Guiado pelo Bebê, com a licença da tradução).

 

O BLW, do ponto de vista formal, é uma proposta recente (com pouco mais de 8 anos) e, aparentemente, não existem muitos profissionais conversando à respeito.

 

Mas o que isso significa afinal?

 

Independência ou morte!

 

Diria nosso suposto libertador Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon.

 

Mais conhecido como Pedro I.

 

Espero, sinceramente,  que ele não tenha tido que escrever seu nome completo como dever de casa no primário. Poderia tê-lo deixado com trauma suficiente para que passasse a odiar a educação formal.

 

Aliás, acredito que esse seja um risco ainda em curso! Sempre me arrepio quando me deparo com crianças vestidas de médicos, engenheiros, advogados nas traseiras dos ônibus. “Cuidamos de seu futuro!”.

 

Como pode algo assim?!

 

Não faria mais sentido uma criança de bermuda, correndo pelo pátio e estampando o slogan “Cuidamos da sua infância”? Me pareceria mais apropriado para uma escola...

 

Bem, fechando os parênteses e voltando ao ponto:

 

Entendo o BLW como uma proposta interessante de independência. O BLW está, sim, associado à alimentação. Mas, a proposta me parece contida em um sentido de independência mais amplo.

 

“Como você gostaria que seu filho se alimentasse aos 2 anos e meio, 5 anos de idade?

 

Quero que coma um purê que fiz especialmente para ele e que tenho que dar em sua boca? Algumas vezes, tendo que tirar a sua mão para que não recuse? Outras tendo que distraí-lo com a Galinha Pintadinha para que aceite tudo que estipulei?

 

Ou...

 

Prefiro que coma macarrão, arroz, feijão, carne, verduras e legumes...com seu próprio garfo, de maneira independente, mastigando, engolindo e respeitando seu próprio apetite?

 

Até onde pretende chegar, tem que caminhar nessa direção. Se caminha para o Norte estando em BH com a intenção de chegar ao Rio, por maior que seja o seu esforço, não estará mais perto do destino a cada dia, mas, pelo contrário, estará cada vez mais longe.”

 

Essa seria a fala de Carlos González (com minha adaptação geográfica) ao introduzir sua palestra sobre alimentação do bebê.

 

Neste vídeo, está a apresentação na íntegra:

 

 

Sim! É um vídeo longo...Saindo agora de BH, passaríamos, com sorte, a Lagoa dos Ingleses durante a sua execução em direção ao Rio.

 

Mas, vale a pena. É uma boa introdução para essa viagem.