• Dra Tânia Antunes Carvalho

Meu filho não dorme!!!! Descubra aqui 4 ações que você pode fazer!


Quem tem filho em casa sabe, a hora de dormir pode se tornar uma verdadeira tragédia! Algumas crianças apresentam dificuldade para iniciar o sono, outras acordam várias vezes à noite. Esses hábitos prejudicam e muito o dia a dia das crianças, deixando-as sonolentas, irritadas, com dificuldade de concentração e até hiperativas durante o dia. Estima-se que entre 20 a 30% das crianças apresentam algum distúrbio do sono e a incidência dessa alteração depende de cada faixa etária:

  • Entre 6 meses e 2 anos de idade: É a faixa etária mais comprometida. Até 50% nessa idade acordam várias vezes durante a noite!

  • 2 a 4 anos: 15 a 30% apresentam dificuldade para iniciar o sono ou acordam várias vezes.

  • 4 a 10 anos: 25 a 40% são afetadas por distúrbios do sono, sendo que a maioria apresenta resistência à ir para cama na hora de dormir e a menor parte pode sofrer com ansiedade relacionada ao sono.

  • Adolescentes: É o período em que se observa menor incidência do problema. Apenas 11% dos adolescentes referem algum problema para dormir.

Causas:

A insônia na criança depende de fatores próprios de cada indivíduo (ansiedade, problemas de saúde, temperamento) e de fatores externos (estímulos do ambiente, comportamento de pais e cuidadores). Várias são as causas possíveis, incluindo doenças ainda sem diagnóstico, efeito colateral de medicamentos. Alguns estudos apontam que cerca de 55 a 66% das alterações de sono na infância são provocados por fatores externos. É importante que os pais determinem limites claros entre o dia e a hora de dormir, muitas vezes o dia cansativo de trabalho e estresse emocional atrapalham na definição dessa rotina. Dividir o quarto com outras pessoas, irmãos, pais, também é um fator que contribui para a má qualidade do sono.

O que fazer?

1- Estabelecer rotinas na hora de dormir: Melhora tanto a dificuldade de iniciar o sono quanto o número de vezes que acorda durante a noite. O início do processo de dormir deve coincidir com o momento que a criança sente sono. Exemplo: antes de dormir a criança tem que tomar banho, colocar o pijama e escovar os dentes, todos os dias, para criar um hábito. Ela deve ser colocada na cama sonolenta, mas ainda acordada para diminuir a dependência de que "só dorme quando os pais estão por perto". Nunca deixar brincar com tablets, videogames e televisão antes de dormir, pois são atividades que estimulam a criança e reduzem a produção de melatoina, um hormônio essencial para o sono. Objetos de transição como cobertores ou brinquedos ajudam muito nesse processo, pois as crianças se sentem acolhidas e mais confortáveis com eles por perto.

2- Planejamento: É importante estabelecer estratégias que vão reduzindo gradualmente a necessidade da presença dos pais para iniciar o sono. Por exemplo: ficar assentado ao lado da cama até a criança dormir por 3 noites, depois mais 3 noites assentado perto da porta e mais 3 noites assentado do lado de fora do quarto. Cada família deve pensar numa estratégia adequada de acordo com cada criança.

3- Para as crianças que dormem muito tarde esse é uma atitude muito importante. Temporariamente deixar a criança dormir na hora que ela quer e então ir reduzindo as luzes da casa cada dia mais cedo, até alcançar o horário desejado pelos pais. Esse processo demora semanas, mas faz com que a criança modifique o seu ritmo de sono-vigília aos poucos, sem muito trauma.

4- Reforçar comportamentos positivos: Estabelecer metas atingíveis para a criança e todo dia pela manhã se a meta for atingida oferecer alguma recompensa, como estrelinha de papel, carta de parabéns. Várias recompensas pequenas e frequentes apresentam mais efeito do que recompensas maiores e menos frequentes. É importante que as metas estabelecidas estejam de acordo com as possibilidades da criança, para que ela consiga alcançá-las. Essa estratégia é mais eficaz com crianças acima de 2 anos de idade. Por exemplo: Meta: dormir a noite toda na própria cama. Se a criança permanecer na cama durante toda a noite, mesmo que tenha chamado pelos pais, ela deverá ser recompensada. A dificuldade das metas deve ser aumentada gradativamente.

Se o seu filho apresenta algum distúrbio do sono, não perca tempo, procure o pediatra para avaliá-lo, e orientá-los sobre qual a melhor conduta a ser tomada!

Fontes:

Uptodate: Assessment of sleep disorder in children

Uptodate: behavioral sleep problems in children

Uptodate: Classification of sleep disorders

#insônia #sono

87 visualizações

Telefones de contato:

       Mirim Consultório Pediátrico

(031) 2510-2011

(031) 97111-1767

  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon